Menu
21 de janeiro de 2021
10º min
16º min
13/01/2021 às 10h33

Uso de adubo líquido traz diversos benefícios e reforça sustentabilidade na produção de açúcar, etanol e energia


iviagora - assessoria

Adecoagro utiliza desde 2018 vinhaça concentrada para produzir adubo líquido, aplicado em cerca de 100 mil hectares de cana, e obter resultados positivos com ganhos financeiros e de produtividade

Um fertilizante organomineral produzido de acordo com as necessidades de cada solo, utilizando subprodutos do processo, trazendo representativos resultados econômicos e ambientais no setor sucroenergético. Assim é o adubo líquido fabricado pela Adecoagro desde 2018 em suas duas unidades no Mato Grosso do Sul a partir da concentração da vinhaça gerada na indústria. Em 2020, cerca de 100 mil hectares de canaviais receberam o adubo líquido, que possui até registro no Ministério da Agricultura, proporcionando ganhos de produtividade na lavoura e a utilização correta e segura da vinhaça concentrada no processo.

A Adecoagro dispõe de concentradores em suas unidades Angélica e Ivinhema que retiram o máximo de água possível da vinhaça in natura, possibilitando o seu transporte mais econômico para o campo. Ao todo, cerca de 70 milhões de litros do adubo líquido são fabricados mensalmente misturando vinhaça concentrada com Nitrogênio, Fósforo, Potássio, Boro, Zinco e Enxofre. O adubo é então aplicado após a colheita da cana por meio de tratores com tanques de arrasto e caminhões com tanques acoplados com jato dirigido em cima da linha da cana.

A adubação organomineral em aplicação localizada permite melhor aproveitamento de nutrientes e economia com fertilizantes minerais. Traz também muitas outras vantagens: destinação adequada da vinhaça gerada pela indústria, melhor controle da dosagem de nutrientes no solo, maior eficiência na distribuição, proteção contra o pisoteio do solo e máxima reciclagem de nutrientes, reduzindo a quantidade global de nutrientes adicionada para manter a produção. A Equipe de Tratos Culturais fabrica o adubo líquido a partir das recomendações da Área de Planejamento Agrícola.

A produtividade é aumentada em função da aplicação do produto de forma localizada, garantindo a chegada dos nutrientes onde a planta necessita. A adição de matéria orgânica no solo promove o aumento das atividades microbiológicas. A inovação gera também ganhos financeiros já que o potássio do adubo líquido supre a compra de 20.000 toneladas de cloreto de potássio, com redução de custos na aquisição de fertilizantes minerais de aproximadamente R$ 30 milhões anualmente. Há também o nitrogênio da vinhaça concentrada que reduz a demanda de ureia em 3.000 toneladas, reduzindo a despesa com fertilizantes nitrogenados em aproximadamente R$ 5 milhões anualmente.

O projeto da Adecoagro visa, nos próximos anos, maximizar a reciclagem de nutrientes em níveis mais elevados que os já alcançados bem como melhorar a qualidade do adubo líquido no fornecimento de todos os nutrientes que a cana necessita. Já na aplicação em campo, vai continuar investindo em tecnologia dos implementos aplicadores com o objetivo de aperfeiçoar o controle e qualidade nesta etapa.

Sobre a Adecoagro

Com sede em Luxemburgo e acionistas em todo o mundo, a Adecoagro (NYSE: AGRO) é um dos principais produtores de alimentos e energia renovável da América do Sul, presente em três países. No Brasil desde 2004, a Companhia atua na produção de açúcar, etanol e cogeração de energia elétrica com três unidades industriais: Usina Monte Alegre (MG) e o cluster formado pelas usinas Angélica e Ivinhema, ambas no Mato Grosso do Sul. Juntas, elas possuem capacidade de moagem de 14,2 milhões de toneladas de cana por safra. Reunindo cerca de 6.500 colaboradores no Brasil (outubro de 2020), a Adecoagro caracteriza-se por um modelo de baixo custo de produção, alta flexibilidade e processos inovadores, sendo reconhecida como uma das mais competitivas do segmento sucroenergético mundial.