Menu
28 de fevereiro de 2021
10º min
16º min
15/01/2021 às 19h28

'Quadro que dilacera o coração', diz advogado após perder filha, 2 irmãos e cunhada para a Covid-19


iviagora

A imagem e o desabafo nas redes sociais do advogado e ex-prefeito da cidade de Tabatinga, Francisco Balieiro, é mais um retrato do colapso no sistema de saúde que o Amazonas enfrenta após recorde de novas internações. Ele enterrou na terça-feira (12) o irmão, Ulisses Balieiro Filho, a quarta vítima da Covid-19 da família.
Na foto, registrada pelo cunhado, Balieiro aparece sozinho no cemitério, em frente ao caixão do irmão. Segundo o advogado, pelas normas sanitárias, apenas os dois puderam acompanhar o enterro.
O advogado perdeu dois irmãos, uma cunhada e a filha Alana Gabriele, de 27 anos, que morreu em dezembro do ano passado. A mãe dele também luta contra a Covid. A família chegou a percorrer 11 unidades de saúde públicas e privadas em busca de atendimento. Onde havia vaga, não tinha oxigênio. Na manhã de quarta-feira (13), ela foi internada em um hospital privado.
“O dia D, ministro, para mim foi o dia 12.01.2021. A hora H, foi 11:30 horas, desta cena, que jamais sairá de minha memória. Como disse, os horrores não haviam terminado no dia D. Na noite deste para o dia 13, foi de completa vigília, agonia, desespero, aflição”, postou referindo-se a fala do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello sobre a vacinação no Brasil.

No desabafo, Baileiro também criticou os decretos que autorizaram o retorno das atividades no estado.
“Infelizmente muitas vidas estão sendo ceifadas pela incúria, incompetência e pela leniência. Se há uma cidade em que o isolamento social foi muita retórica, pela falta de fiscalização e pulso forte com os infratores, além da fraqueza política, foi em Manaus”, desabafou.