Drogas apreendidas em ações que terminaram com seis presos totalizam 1,8t

IVIAGORA


Após mais de 60 dias de investigações, nesta quarta-feira (21), a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), deflagrou a “Operação Fronteira Segura”, e fechou dois entrepostos de drogas, sendo um em Aral Moreira e um em Ponta Porã.

Em Aral Moreira, foi apreendida 1.250 quilos de maconha e três pessoas foram presas, enquanto em Ponta Porã, foi apreendido quinhentos quilos da droga e um veículo, além de efetuar a prisão de três indivíduos.

 

Operação em Aral Moreira

Ao acompanhar a negociação sobre a venda de drogas no município de Aral Moreira, a Defron entrou em um imóvel residencial localizado no Bairro Ipê, onde estavam Luciano Recalde, 40 anos, Gilberto Ales, 52, e Gustavo Folmer, 21.

De acordo com informações policiais, o entorpecente foi encontrado distribuído na carroceria da caminhonete, embaixo de um móvel e no forro do imóvel. A maconha totalizou 1.250 quilos.

O morador do imóvel, um paraguaio de 52 anos, possui extensa ficha criminal, tendo cumprido mais de cinco anos de prisão no regime fechado pela prática de tráfico de drogas.

Os outros dois presos, naturais de Aral Moreira, foram detidos após cerco policial, uma vez que empreendera fuga com a chegada da polícia, pulando muros. Ambos não possuem ficha criminal e alegaram terem sido iludidos com a promessa de lucro fácil oferecida pelo paraguaio.

Operação em Ponta Porã

A equipe da Defron, com o apoio de policiais do 1º DP, identificou uma serralheria instalada no Bairro da Granja que funcionaria como um entreposto de armazenamento e distribuição de drogas. A incursão no local foi feita após os agentes notarem a chegada de entorpecentes.

No local, três indivíduos foram presos, sendo um deles de nacionalidade paraguaia. Eles foram identificados como Cecílio Avalos, 39 anos, Jorge Luís, 21, e Edgar Cristoval, 29.

Foram apreendidos quinhentos e cinquenta quilos de maconha e um automóvel VW Voyage, produto de furto na cidade de Campo Grande, sendo que nele foi instalada uma placa de origem paraguaia.

Todos os presos foram autuados em flagrante pela prática de tráfico de drogas e associação para o tráfico, além da receptação para os flagrados na serralheria em Ponta Porã.