Menu
2 de julho de 2020
10º min
16º min
18/03/2019 às 05h13

Angélica-Polícia Militar prende homem por corrupção ativa após flagrá-lo com descaminho e contrabando


iviagora

A Polícia Militar através da equipe de rádio patrulha de Angélica, prendeu na tarde de sábado (16) um homem com 41 anos após ser abordado com várias mercadorias oriundas do Paraguai.

Em rondas pela Avenida Padre Aquilino, os policiais militares avistaram um veículo com um reboque de carga fechada (carretinha), e o motorista estava falando ao telefone celular. Ao perceber a viatura, o suspeito jogou o telefone no intuito de evitar a abordagem pelo cometimento da infração de trânsito.

A equipe policial deu ordem de parada ao condutor que parou em frente a uma residência, e ao descer do veículo foi observado que o homem era já conhecido por ser alvo de denúncias anônimas de que estaria comercializando armas de fogo em sua residência.

Ao realizar vistoria no veículo e no reboque, os policiais encontraram várias caixas de remédios, três simulacros, cinco aparelhos celulares, além de outros volumes com diversas mercadorias, todas de origem e fora das normas de importação. O autor autorizou a entrada dos policiais em sua residência, e em revista pelos cômodos da casa, foram encontradas: três espingardas de ar comprimido, mais dois simulacros de arma de fogo e quatro pacotes de cigarros.

O autor foi indagado sobre possíveis armas de fogo no local, e informou que não possui mais, mas que já comercializou.

Ao ser informado que seria encaminhado para a Delegacia e as mercadorias apreendidas, o autor aproximou-se da equipe de serviço e de forma clara ofereceu vantagens para que a equipe o liberasse, juntamente com as mercadorias, perguntando de que forma poderia “se acertar” com os policiais para ter sua liberdade. O autor recebeu ordem de prisão por corrupção ativa por tentar corromper a equipe de acordo com o art. 333 do Código Penal.

No total foram apreendidos 15 volumes de mercadorias que por tratar-se de crime federal foram conduzidos juntamente com o autor, para a Polícia Federal de Dourados.