Menu
24 de junho de 2019
10º min
16º min
11/06/2019 às 07h38

Mulher é estrangulada até a morte durante a madrugada em condomínio


iviagora - CGNEWS

Uma mulher de 39 anos, que ainda não teve o nome divulgado, foi morta por estrangulamento na madrugada desta terça-feira (11), no residencial Ramez Tebet, na Rua Alberto Teixeira, no Bairro Campo Nobre, em Campo Grande. 

Uma adolescente, de 14 anos, que estava na casa pediu socorro para uma vizinha, que acionou a PM. O suspeito pelo crime já foi identificado, mas está foragido. Equipes policiais fazem buscas pelo homem.  "O laudo aponta a morte por asfixia no caso da vítima, sendo que os exames não apontam violência sexual no caso dela. Com relação a menina, ficou visível que ele tentou estrangular. A adolescente foi ouvida, liberada e entregue para a família", ressaltou a delegada Joilce Ramos, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

Sobre os antecedentes criminais do suspeito, que já é considerado foragido da Justiça, a polícia fala que o crime de estupro ocorreu em 2009. "Nessa situação ele amarrou e a ameaçou com uma faca, cometendo o estupro em seguida. A vítima prometeu não denunciar e por isso ele a liberou na época, mas, foi preso em flagrante", finalizou Ramos.

 

Vasta ficha criminal

 

O suspeito de matar Erica já foi condenado por homicídio em 2006. Segundo o processo, ele é condenado por matar um homem enquanto tentava atingir outro, em 2004.

Na ocasião do julgamento em 2006, ele tinha passagens pela polícia por porte ilegal de arma, roubo, receptação, recusa de dados sobre a própria identidade e desacato. De acordo com a Polícia Civil, ele tem também passagens por estupro em 2008 e tráfico de drogas em 2010.

Segundo a Polícia Militar, ainda não se sabe como a mulher foi estrangulada e se houve estupro. A Perícia Técnica realizou os primeiro levantamentos no local e o corpo da vítima foi encaminhado para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). O caso é investigado pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Érica foi encontrada morta pela filha, em cima da cama — Foto: Reprodução/TV Morena

De janeiro até agora, já são contabilizados 18 feminicídios em Mato Grosso do Sul, conforme estatística da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).