Menu
30 de março de 2020
10º min
16º min
29/10/2019 às 08h24

Polícia Militar prende homem por estelionato e falsa identidade em Nova Andradina


iviagora

Na tarde de segunda (28), a Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, prendeu um homem de 39 anos após ser denunciado por comerciantes que haviam reclamado que representantes de uma ação entre amigos haviam se apresentados como policiais militares.

No dia  22 de outubro de 2019, esteve na Sede do 8º BPM,  um representante de marketing da WA Eventos, localizado na cidade de Campo Grande, apresentando documentos comprovando que estava prestando serviço de vendas rifas (ação entre amigos) para Associação de Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul - ASPRA-MS.

Na oportunidade,  o comando da unidade alertou que este tipo de tipo de ação já havia sido alvo de reclamações em datas anteriores e em decorrência da presença de novos vendedores de rifas na região do Vale do Ivinhema, o 8º BPM divulgou em sites de notícias de grande circulação uma nota  alertando a população que tais rifas/ação entre amigos não tinha nenhuma relação com a Instituição Polícia Militar, como também, os representantes não eram policiais militares.

No dia 24 de outubro de 2019, o proprietário de uma  empresa ligou para o 190 e perguntou se a Polícia Militar estava vendendo rifas para a reforma do quartel, pois um senhor que se apresentou como Comandante da Polícia Militar estava no local oferecendo rifas no valor de R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais), cujo sorteio seria pela Loteria Federal em 30 de outubro de 2019 e retornaria em data posterior para receber o dinheiro da rifa.

O subcomandante do 8º BPM, Capitão Nelson Vieira Tolotti foi até a empresa e inforou ao proprietário que a pessoa que ofereceu tais rifas não se trata de nenhum policial militar, tão pouco, a Polícia Militar oferece rifas, sendo assim, solicitado que se o fato persistisse, para acionar imediatamente a Polícia Militar.

Dessa forma, na tarde da segunda (28),  o oficial deparou-se com o suspeito em posse de rifas, documentos diversos e camiseta da ASPRA e ao interpelar novamente o denunciante, o comerciante afirmou que o homem apresentou-se como Comandante da Polícia Militar local, inclusive citou uma graduação militar que não se recordava no momento. O comerciante informou ainda que há um outro envolvido que faz contato por telefone, se apresenta como Policial Militar e faz coação para que o comerciante efetue a compra, afirmando que o dinheiro será destinado a Polícia Militar local.

Em revista pessoal e nos pertences do suspeito,  foram encontradas rifas, comprovantes de depósito, contratos diversos e quantia de R$ 853,00 (oitocentos e cinqüenta e três reais) em dinheiro e 05 (cinco) folhas de cheque contabilizando R$ 750,00 (setecentos e cinqüenta reais).

O autor foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil e apresentado à autoridade de Polícia Judiciária.