Menu
9 de dezembro de 2019
10º min
16º min
01/12/2019 às 07h54

Vítima de feminicídio, Angela Jorge foi morta, na madrugada deste sábado


iviagora - Radio Caçula

 

Era madrugada deste sábado (30), quando o 27º caso de feminicídio registrado no Mato Grosso do Sul aconteceu, no centro da Cidade, nos cruzamentos entre às ruas Bruno Garcia e Generoso Siqueira, após a vítima deixar um clube de convivênvia da Melhor Idade, onde frequentava o baile.

De acordo com a Polícia Civil , a vítima do feminicídio é Angela Jorge, de 62 anos, professora de Língua Portuguesa e de família tradicional da cidade.

No ano de 2017, a professora Angela Jorge também ocupou a diretoria da Escola Estadual Bom Jesus.

A professora foi assassinada em frente ao Lagos Hotel, nos cruzamentos entre às ruas Bruno Garcia e Generoso Siqueira, quando deixava o baile, realizado no Centro de Convivência de Três Lagoas (MS).

Angela Jorge, professora e ex-diretora da Escola Estadual Bom Jesus, conforme as primeiras informações sobre o caso, esteve em um baile, no Centro de Convivência da Melhor Idade, onde dançou com um amigo.

Por volta da meia-noite, um homem identificado por Carlos Roberto Felipe, de 59 anos, o "Baturu" chegou ao local e, possivelmente inconformado com o término de seu relacionamento com Angela Jorge, cometeu o feminicídio. De acordo com informações, Baturu foi motorista da Prefeitura Municipal de Três Lagoas durante a gestão do prefeito Dr. Issam Fares.

Ao vê-la dançando, "Baturu" demonstrou ciúmes e foi tirar satisfações de Angela e, a seguiu até a saída do clube.

A vítima foi morta com dois tiros e morreu no local. Foto: Rádio Caçula.

A vítima foi morta com dois tiros e morreu no local. Foto: Rádio Caçula.

Quando alcançou às proximidades do Lagos Hotel, Carlos Roberto Felipe, de 59 anos efetuou então, dois tiros à queima roupa contra Angela Jorge que morreu no local e, na sequência disparou em seu próprio ouvido, na tentativa de cometer suicídio.

Carlos Roberto Felipe, de 59 anos, autor do feminícidio registrado em Três Lagoas. Foto: Arquivo.

Carlos Roberto Felipe, de 59 anos, autor do feminícidio registrado em Três Lagoas. Foto: Arquivo.

O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados, porém ao chegaram ao local do crime, Angela Jorge já estava morta e o autor dos disparos estava ferido e foi encaminhado para o Hospital Auxiliadora.

De acordo com informações da assessoria do Hospital Auxiliadora, o estado de saúde de Baturu é grave. O homem ao dar entrada passou por exames, foi examinado e medicado. Devido a gravidade do caso, o mesmo foi transferido na manhã deste sábado (30), por volta das 06h30, para Campo Grande.

Os filhos da vítima e também do autor dos disparos estiveram no local juntamente com a Polícia Científica para o exame pericial e início das investigações.

FEMINICÍDIO NO MATO GROSSO DO SUL

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Justiça do Mato Grosso do Sul (Sejusp), a cada nove dias morre uma mulher vítima de feminicídio em Mato Grosso do Sul.

Entre os dias 1º de janeiro e 18 de junho deste ano foram registrados 18 feminicídios em Mato Grosso do Sul. A média, nestes 159 dias, é de uma morte a cada 9 dias. Mesmo com o mês de junho ainda não tendo terminando, o número de homicídios dolosos de mulheres neste recorte de 2019 já é maior do que em todo o primeiro semestre de 2018, quando foram registrados pela secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública 17 casos no estado.

O crescimento dessa estatística assusta, principalmente porque o conceito de feminicídio nasceu para caracterizar a consequência mais grave da violência doméstica: a morte. O termo qualifica o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição do sexo feminino, motivado por violência doméstica, discriminação ou menosprezo. É um crime hediondo que, na maioria das vezes é praticado por homens que vivem ou viveram com a vítima, sendo namorados, companheiros, maridos ou ex.

Angela Jorge é 27ª vítima de feminicído registrado neste ano de 2019, no sitema da Sejusp do Mato Grosso do Sul.

Velório e enterro

O corpo da professora e ex-diretora Angela Jorge será velado na Câmara Municipal de Três Lagoas, localizada na rua Manoel Pedro de Campos, 71 - Santos Dumont.

Os horários do velório e do sepultamento ainda não foram divulgados.

A Caçula segue acompanhando todas as informações sobre o crime e novas informações serão inseridas a qualquer momento.

 
Recomendadas