Menu
27 de fevereiro de 2020
10º min
16º min
12/02/2020 às 21h48

Jornalista é assassinado na fronteira


iviagora - douradosnews

Jornalista Léo Veras foi assassinado na noite desta quarta-feira (12/2) em Ponta Porã, cidade localizada na fronteira com o Paraguai.

Ele era proprietário do portal Porã News.

 

Por volta das 20h10 da noite desta quarta-feira (12), o Jornalista Léo Veras, proprietário do site de noticias Porãnews, estava em sua residencia no bairro Jardim Aurora, na cidade de Pedro Juan Caballero, Paraguai quando foi alvejado por disparos de pisola 9 mm.

O Comissário Rodolfo Nunes, da policia Nacional informou em entrevista que Léo estava jantando junto com os seus familiares em uma mesa, quando três homens com capuz na cabeça invadiram a casa e efeturam vários disparos contra a pessoa de Léo.

De acordo com informações das redes sociais, Léo chegou a ser socorrido até o hospital Viva Vida, morrendo alguns minutos depois de dar entrada na unidade hospitar.

Esse crime chocou todos os jornalistas de Ponta Porã, Pedro juan Caballero, Campo Grande, Dourados e demais cidades e jornalistas que conheciam o trabalho de Léo Veras.

Sobre o motivo das ameaças de morte, o promotor paraguaio explica: “Hipóteses temos várias, não descartamos nenhuma. Vamos ver o que tem no telefone e no notebook. O que se fala é que ele publicava algo que incomodava. Quero saber o que foi que publicou.”

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Léo foi atingido por cerca de 12 tiros de pistola 9 milímetros. Um dos disparos acertou a cabeça dele no momento em que ele tentou correr dos assassinos. O jornalista chegou a ser socorrido e encaminhado para um hospital particular da cidade paraguaia, mas não resistiu.

Questionado sobre se já se sabe sobre eventual fuga dos assassinos para o Brasil, Marco Amarilla informou não descartar a hipótese. “Não temos nenhuma precisão a respeito disso".

Léo Veras é bastante conhecido em Mato Grosso do Sul por seu trabalho. Ele era o dono de um site policial que produzia notícias da região da fronteira em português e espanhol. Frequentemente ele noticiava situações relacionadas ao tráfico de drogas.

O Sindicato dos Jornalistas em Mato Grosso do Sul divulgou uma nota lamentando a execução do jornalista:

O Sindjor-MS lamenta a morte do jornalista Léo Veras, do site Ponta Porã News, e se solidariza com a família, amigos e colegas neste momento de profundo pesar.

Profissional reconhecido por seus pares e pela sociedade, Veras já havia relatado ameaças de morte recebidas por seu trabalho de investigação e denúncia do tráfico. Recentemente, deu depoimento a matéria especial da emissora Record sobre a violência na fronteira.

Mais uma vítima dos ataques contra os trabalhadores da comunicação, nestes tristes tempos de cerceamento da liberdade de expressão, Léo Veras merece mais do que condolências.

O Sindjor-MS, entidade que representa os e as jornalistas profissionais deste estado, exige severa investigação por parte das autoridades sul-mato-grossenses e brasileiras, para que seja punido esse atentado à vida e à democracia.

Todos estão de luto pelo ocorrido.