Menu
13 de agosto de 2020
10º min
16º min
13/02/2020 às 06h24

Integrante do PCC explode granada e mata dois em presídio da Bolívia


iviagora - douradosnews

Ilustrativa

Um brasileiro identificado como Lucas Rossendi Saraiba apontado pela Promotoria local de integrar o PCC (Primeiro Comando da Capital), explodiu uma granada amarrada a outro preso e matou duas pessoas na noite da última segunda-feira, dia 11 de fevereiro).

Segundo o governo boliviano, Saraiba amarrou a granada ao corpo de Mauricio Solíz Rojas, 35 anos, condenado a 30 anos de prisão por homicídio, e explodiu o artefato.

Rubén Dario Salazar, 26 anos, também morreu. 28 outros presos ficaram feridos, 10 permaneciam internados. Ao menos seis em estado grave, na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

O incidente teria ocorrido devido em uma disputa de “poder que normalmente se dão nas prisões”, afirmou a promotoria.

O cidadão brasileiro acusado de ter detonado o dispositivo não ficou ferido, publicou a AFP. Alguns réus da prisão de Mocoví vivem com esposas e crianças que não foram feridas, de acordo com informações da imprensa local. Segundo a mídia, Mocoví abriga 600 prisioneiros, o dobro de sua capacidade.