Menu
1 de junho de 2020
10º min
16º min
15/05/2020 às 12h37

Energisa viabiliza produção de 65 mil máscaras para idosos e indígenas em MS em MS


iviagora

A Energisa estende a rede de solidariedade implementada pelo Movimento Energia do Bem com mais uma iniciativa de enfrentamento à pandemia. Nos próximos 40 dias serão confeccionadas 65 mil máscaras de tecido para distribuição em asilos e aldeias indígenas.

O Grupo Energisa investiu R$ 100 mil na produção local das máscaras devido a menor probabilidade de contaminação contra o novo coronavírus para quem utiliza a proteção em locais públicos e áreas de maior concentração de pessoas.

Essa é mais uma ação da Energisa em parceria com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul no combate ao coronavírus, articulada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul (Semagro) e com participação da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

“Enquanto pudermos ampliar o apoio a quem precisa, especialmente aqueles que estão no grupo de risco, o faremos. E a confecção das máscaras é uma forma de contribuir também com a economia local; um outro setor que vem sentindo os efeitos dessa pandemia. Seguimos mobilizados para cumprir nossa responsabilidade social”, afirmou Marcelo Vinhaes, diretor-presidente da Energisa MS.

O secretário da Semagro, Jaime Verruck, destaca a importância do envolvimento das empresas nas ações de combate à pandemia. “Recebemos essa demanda da Secretaria da Saúde e através de uma articulação com a Energisa, conseguimos que fosse de pronto atendida. Confirma que as empresas sul-mato-grossenses têm mostrado seu engajamento com um só objetivo: preservar vida ao combater o Covid-19 em Mato Grosso do Sul.”

O secretário chamou a atenção para o modelo adotado na parceria, em que a produção das máscaras fica por conta de uma associação de ajuda humanitária. “Interessante destacar dois pontos: primeiro, essa rede de solidariedade que criamos em Mato Grosso do Sul que tem a Energisa como uma das empresas parceiras. E o segundo, fazendo através de uma ação solidária. Temos reiterado às empresas que, podendo comprar no mercado local, é fundamental. E nesse caso é uma associação que trabalha com economia solidária. Então vai gerar renda a todas as 27 mulheres associadas. É uma ação para salvar vidas e que atende uma associação que gera renda para pessoas vítimas de violência doméstica.”

A confecção das máscaras de tecido 100% algodão será realizada por costureiras da ONG Associação de Capacitação de Economia Solidária do Povo (ACIESP), instituição que existe há dez anos e que atende mulheres vítimas de violência doméstica. As 27 voluntárias da associação vão contar com o apoio do Senai no corte do material. A estimativa é de que as costureiras produzam 10 mil máscaras por semana.

Para a presidente da ACIESP, Cereucy Santiago Ramos, “é muito gratificante ver empresas sensibilizadas com a situação sem medir esforços para ajudar. Esse valor destinado à nossa instituição é muito bem-vindo porque as costureiras envolvidas neste trabalho também vão poder ajudar a sua família”, destacou.

Movimento Energia do Bem

Desde o início da pandemia do COVID-19, a Energisa realiza ações emergenciais por meio do Movimento Energia do Bem para ajudar a superar a crise humanitária provocada pela doença.

O Grupo Energisa investirá R$ 5 milhões no movimento em todos os estados onde atua e doou também R$ 1,5 milhão para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a produção de testes para diagnóstico de Covid-19.

Em Mato Grosso do Sul, além de investir na produção e doação de máscaras de proteção individual, a concessionária distribuiu cestas básicas para famílias carentes da Capital. A Energisa também é responsável por transportar os ventiladores pulmonares danificados - do interior do estado para Campo Grande - para serem consertados, assumindo também a calibração desses equipamentos que vão auxiliar o tratamento dos pacientes com o novo coronavírus.

Também foi criado o portal Energia do Bem, com informações confiáveis sobre a doença e conteúdo para reduzir os impactos do isolamento social. Acesse: www.movimentoenergiadobem.com.br/