Menu
7 de julho de 2020
10º min
16º min
04/06/2020 às 06h40

Centrão consegue 3 novos cargos em instituto ligado à Casa Civil


iviagora - cnn

O ministro chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, trocou três pessoas do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), incluindo o cargo de presidente, por nomes ligados ao centrão. Carlos Roberto Fortner é o novo diretor-presidente da autarquia. Ele assumirá o cargo no lugar de Marcelo Amaro Buz, que antes da exoneração deixou uma mensagem, em tom de frustração, em um grupo de whatssapp que reúne empresários e funcionários do setor de tecnologia.

"Não posso deixar de reconhecer a frustração de ver muito do que queríamos não sair como planejado. A política tem dessas nuances", disse.

Na mesma conversa obtida pela coluna da CNN, um dos empresários diz: "Trata-se do efeito centrão. O presidente Bolsonaro tem concedido cargos aos políticos dessa área e o ITI acabou entrando na lista".

O Instituto cuida do certificado digital no Brasil, sistema que dá validade jurídica a atos. De acordo com funcionários da autarquia, Buz cobrava que as autoridades de registro baixassem o preço do certificado digital, em média de R$ 180, para R$ 50.

A cobrança pelo serviço movimenta um setor de certificadores digitais, desde o desenvolvimento à manutenção do código. O certificado é obrigatório, por exemplo, para quem abre empresa.

Fortner já foi presidente dos Correios, em 2018, no governo de Michel Temer, por indicação do então ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

As diretorias de Infraestrutura de Chaves Públicas e de Auditoria, Fiscalização e Normalização também mudam. José Camilo de Oliveira Nagano e Luís Eduardo Ciaccio as assumem, respectivamente.
As nomeações de Fortner e Nagano já foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União, nesta quarta-feira.

De acordo com o Portal da Transparência, o Instituto tem R$ 43 milhões previstos no orçamento deste ano.