Menu
30 de setembro de 2020
10º min
16º min
04/09/2020 às 10h42

Ivinhema - Polícia Civil prende homem que praticou vários furtos na cidade


iviagora

Policia Civil apreendeu simulacros de arma de fogo - Foto: Divulgação

Diante das várias ocorrências de furto que foram registradas recentemente uma equipe de Policiais passou a investigar quem estaria praticando os crimes na cidade.

Conforme apurou o Site, os policiais envolvidos na investigação do caso foram: Ageomarq, Marcos, Valdecir, Paula e o Delegado Robson Ferraz Gonçalves. Depois de um trabalho de muita pesquisa e investigação, a equipe identificou o autor e o prendeu.

Trata-se de um homem de 24 anos de idade. Em seu interrogatório ele confessou que sobrevive dos furtos que pratica e ainda, confessou ser autor de vários furtos ocorridos na cidade.

Confirmou que entrou numa casa localizada no Bairro Centro e de lá furtou vários objetos: DVD, whisky, tequila, taças, faca, bolsa, dentre outros.

Também confessou o furto ao Restaurante Natural Sucos. Após este crime, o autor invadiu a propriedade comercial denominada Center Lustres.

Na sequência a mesma pessoa adentrou a Loja Top 15. Subtraiu relógios e um celular. Acontece que o alarme da loja disparou e ele teve que correr.

Alegou que todos os objetos furtados foram vendidos ligeiramente, para a aquisição de drogas.

Acontece que ao vistoriar o imóvel aonde ele mora, os policiais localizaram dois simulacros de arma de fogo, confeccionado em madeira.

O Delegado que comandou a investigação explicou ao site que simulacros são réplicas de arma de fogo que podem ser facilmente confundidos com uma arma de verdade. Embora o investigado tenha dito que “fez por fazer”, certamente, a intenção dele em produzir uma arma era intimidar suas futuras vítimas.

A atuação rápida da Polícia, somada à expedição do mandado de prisão pelo Poder Judiciário fez tirar de circulação a pessoa que praticou tais crimes, além do mais, impede que novos estabelecimentos comerciais e residências sejam furtadas por ele.

O procedimento segue em trâmite na Delegacia, aos cuidados da Policial Paula Camila de Oliveira. Por fim, explica-se que o nome/foto do investigado não poderá ser publicado em razão da obediência à Lei de Abuso de Autoridade que proíbe a divulgação desta informação, sob pena dos policiais praticarem abuso de autoridade ao divulgar. O nome/foto somente poderá ser informados à população após a condenação em definitivo do autor dos crimes.