Menu
30 de setembro de 2020
10º min
16º min
12/09/2020 às 21h52

Após quase um ano preso, PM que matou colega é absolvido


iviagora - O PANTANEIRO

A Justiça Militar acatou a tese da defesa e absolveu o policial militar Izaque Leon Neves, de 33 anos, que matou a tiros colega de farda Jurandir Miranda, de 47 anos, em uma lanchonete de Aquidauana, em outubro de 2019. A Justiça entendeu que ele agiu em legítima defesa, mas ainda cabe recurso contra a decisão.

“A Justiça reconheceu, por maioria de votos, que o Izaque agiu em legítima defesa, o que levou à absolvição dele. Restou provado que não foi um crime passional, esse fato aconteceu por questões familiares, tem vídeo provando”, contou à reportagem do O Pantaneiro o advogado de Izaque, Antônio Cicalise.

O militar ficou preso por quase um ano, tendo diversos pedidos de liberdade provisória negados, inclusive em instâncias superiores. Ao final da sessão, realizada na sexta-feira (11), o juízo determinou a expedição do alvará de soltura. “Creio que na noite de ontem já deva ter sido cumprido”, completou Cicalise.

O crime

O soldado matou o colega com 7 tiros, em lanchonete na Rua Campo Grande, no Bairro Ovídio Campos. Ele teria assassinado o policial por ciúmes de sua ex-mulher, que era atual namorada de Jurandir.

Segundo relatos de testemunhas à polícia, os dois já haviam discutido por diversas vezes e trocado ameaças. Ambos chegaram a sofrer punições militares por causa da rixa.

Conforme o boletim de ocorrência da Polícia Civil, Izaque estava sentado em frente à sua lanchonete, conhecida como Fênix, quando Jurandir se aproximou pilotando a motocicleta Yamaha/XTZ 125 branca, fez uma conversão na via e estacionou em frente ao estabelecimento.

Izaque, então, se levantou da cadeira, sacou a pistola .40 e disparou contra a vítima que ainda estava em cima da moto.

Após ser atingido, Jurandir caiu na rua. Mesmo assim, Izaque continuou atirando e, na sequência ainda tentou enforcar o colega, mas foi impedido pelo policial militar Marcus Vinícius Cristaldo Barbosa, 25 anos, que passava pelo local.

Marcus desarmou o autor e tentou detê-lo, mas Izaque conseguiu escapar e fugir. A vítima foi socorrida, mas morreu pouco depois de dar entrada na unidade de saúde.